IMG_2408
16 out 2018

Confira a lista dos concludentes dos cursos científico e clássico em 1968

Você lembra quem eram os formandos  dos cursos científico e do clássico 1968? A turma que completa neste ano, 2018, 50 anos de saída do Atheneu Sergipense está listado abaixo com nomes responsáveis por um marco na história dos movimentos estudantis em Sergipe, que foi a manifestação contra a Ditadura

0
01
10 out 2018

Confira a lista dos concludentes do Curso Ginasial em 1968

Você lembra quem eram os formandos  do curso ginasial em 1968? A turma que completa em 2019, 50 anos do ingresso no Curso Científico está listado abaixo em um arquivo recuperado e guardado pelo ex-aluno do Atheneu Sergipense, Lúcio José Sobral. Em entrevista, ele conta como foi fazer parte de

3
IMG_2380
09 out 2018

O TECES do Atheneu foi o primeiro grupo estudantil de teatro em Sergipe

Fundado pelo professor Caetano Quaranta dentro do então, Colégio Estadual de Sergipe – nome dado antes de se tornar o Atheneu Sergipense, em 1961 o TECES “Teatro de Estudantes do Colégio Estadual de Sergipe” promovia a releitura de grandes peças do cenário nacional para a sociedade sergipana. Formado por estudantes,

0
Foto - Edson Araujo
30 nov 2016

História do Atheneu Sergipense

O Atheneu Sergipense, instituição oficial de estudos secundários de Sergipe, criado a 24 de outubro de 1870 no Governo do Presidente Tenente Coronel Francisco José Cardoso Júnior, quando a cidade de Inácio Joaquim Barbosa completava seus quinze anos, ofereceu inicialmente os cursos de Humanidades, com quatro anos de duração e

0
30 nov 2016

Hino do Centenário

1870 – COLÉGIO ESTADUAL DE SERGIPE – 1970 Prof. José Franklin e Prof. José Antônio da Costa   Ressurjam glórias, que na voz polífona O canto do saber jorre solene, Vencendo o tempo, a proclamar uníssona Os dons da inteligência e o amor perene se expanda em harmonia, Em vibrações

0
30 nov 2016

Ode ao Centenário do Colégio Estadual de Sergipe

Século dezenove. Na amplidão A natureza acolhe a inteligência, No vôo, em vertical independência; A voz das letras fala em liberdade, Toando o retumbar do pensamento, Ora, na espada rude da batalha, Ou na poesia que no céu se espalha. Na fundação da Nacionalidade. Lutas de heróis Os corpos, a

0